Sobre Dom Bosco e o bicentenário

Gleuso Damasceno Duarte*

POST 0 - 200 anos DBOSCO“Quando crescer, quero ser sacerdote para tomar conta dos meninos.Os meninos são bons; se há meninos maus é porque não há quem cuide deles”.(Dom Bosco)

São João Bosco nasceu no norte da Itália, perto de Turim, em 16 de agosto de 1815 e faleceu nessa cidade em  31 de janeiro de 1888.

Foi o fundador da Família Salesiana, um grupo de instituições religiosas, a primeira das quais foi a Sociedade de São Francisco de Sales, mais conhecida como Congregação Salesiana.

A palavra  “salesianos” foi empregada pelo próprio Dom Bosco para nomear seus seguidores, homenageando este santo, que ele adotou como modelo para a maneira como queria que os educandos fossem tratados em suas obras.

Filho de pobres camponeses, Joãozinho Bosco quis ser padre para trabalhar com crianças e jovens, educando-os  e evangelizando-os segundo um projeto de promoção integral, que visa à formação de “bons cristãos e honestos cidadãos”.

Hoje, o santo é o mais conhecido modelo de educador católico. Em 1988, no centenário de sua morte, o Papa João Paulo II o nomeou “Pai e Mestre da Juventude”.

Em seu trabalho pedagógico, Dom Bosco ensinou que, para educar, é preciso amar primeiro. Para ele, educação é missão, um jeito de santificar e tornar melhores tanto os homens quanto o mundo.

Visualizando no tempo

linha do tempo

A Festa do bicentenário

No dia 16 de agosto de 2015 completaram-se 200 anos  do nascimento de São João Bosco. A Família Salesiana, que atua hoje em cinco continentes, dedicou um carinho especial à preparação do bicentenário de seu Fundador.

Foram três anos voltados para o conhecimento mais profundo da vida e dos ensinamentos de Dom Bosco. Ao triênio preparatório seguiu-se o Ano do Bicentenário (16/8/2014 a 16/8/2015), que culminou no dia do 200º aniversário do Pai e Mestre da Juventude.

Colle Don Bosco, 16 de agosto de 2015

A grande celebração

Milhares de jovens de diferentes partes do mundo participaram da celebração do bicentenário junto à casinha onde Dom Bosco viveu a infância e a adolescência. (ANS)

Milhares de jovens de diferentes partes do mundo participaram da celebração do bicentenário junto à casinha onde Dom Bosco viveu a infância e a adolescência. (ANS)

Hoje damos graças a Deus por sua maravilhosa intervenção na história e, especificamente nesta história, iniciada nas colinas de Becchi“, disse o 10º Sucessor de Dom Bosco, Pe. Ángel Fernández Artime, durante a solene Eucaristia, celebrada no santuário próximo à casa onde João Bosco viveu sua infância e adolescência.

A missa foi presidida pelo Reitor-Mor, Pe. Artime, e concelebrada pelo Arcebispo de Turim, Dom Cesare Nosiglia, pelo Pe. Pascual Chávez, Reitor-Mor Emérito, e dezenas de outros sacerdotes.

Na homilia, dirigida especialmente aos jovens “a razão da vida e do ministério sacerdotal de Dom Bosco, e hoje de todos nós“, o Padre Ángel recordou o espírito que presidiu o Ano do Bicentenário: a oportunidade de viver uma renovação espiritual e pastoral e reavivar o carisma salesiano.

Na celebração de hoje, ele quis “agradecer ao Senhor por este ano, por toda a graça concedida, e pela vida que se renova e nos presenteia com frutos, como este bicentenário“. A seguir, focalizou uma vez mais aquele padre do século XIX  “que levou muito a sério as palavras pronunciadas por Jesus aos doze apóstolos “, fazendo-se servo de todos, especialmente dos pobres, dos abandonados e dos que correm perigo.

Agenzia Info Salesiana ANS

Agenzia Info Salesiana ANS

O Reitor-Mor lembrou ainda as lições oferecidas à Família Salesiana pelo Papa Francisco durante este ano, com a sua visita a Valdocco e a carta de 24 de junho, em que faz referências à figura de Mamãe Margarida; lembra o estímulo a sair e as escolhas corajosas de Dom Bosco; a intenção de fundar um vasto movimento de pobres para os pobres, para além das fronteiras de língua, raça, cultura e religião, marcado pelo seu estilo de acolhimento e alegria. E concluiu, indicando o próximo passo neste Bicentenário: “sonhar o futuro das missões de evangelização e educação da nossa Família Salesiana com força e inovação do Evangelho com coragem e visão profética, deixando-nos guiar pelo Espírito.” Fonte: Gian Francesco Romano (ANS – Turim)

Em milhares de localidades de mais de uma centena de países, durante o ano do bicentenário e, particularmente, no dia 16 de agosto de 2015, inúmeros eventos e ações comemoraram os 200 anos de Dom Bosco. Veja mais sobre os festejos em:

  1. http://www.salesianos.br;
  2. http://www.boletimsalesiano.org.br/;
  3. http://www.infoans.org/index.asp?Lingua=5;
  4. http://www.cgfmanet.org/default.aspx?lingua=5
  5. E no idioma italiano: http://www.donboscoitalia.it/; além do site oficial do ano bicentenário: http://www.bicentenario.donboscoitalia.it/.

GDD* Bacharel licenciado em Filosofia; Professor de História; Mestre em Administração; Editor e autor de várias obras didáticas, foi assistente e professor em escolas salesianas. Atuou no planejamento e implementação da Rede Salesiana de Escolas. Editor de Material Digital de Ensino Religioso da Edebê-Brasil.


 

Veja também

Preciosa herança do bicentenário 2009 - 150 anos de fundação da Congregação Salesiana 2015 - 200 anos do nascimento de Dom Bosco Apenas seis anos separam esses eventos tão r...
Dom Bosco: Síntese biográfica – 2. Chieri A série “Dom Bosco Está Aqui” sintetiza a biografia do grande educador ao qual o papa João Paulo II deu o honroso título de Pai e Mestre da Juventude....
Dom Bosco e a música Para Dom Bosco, a música era a alma do Oratório, uma peça essencial ao bom funcionamento de seu projeto pedagógico. Para incrementá-la, valia tudo: ...
Dom Bosco e os jovens Em  julho de 1846, Dom Bosco quase morreu, vitima por uma grave doença. Desenho de Nino Musio - Elledici         &...

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*